2 de setembro de 2013

O destino final do diabo


O destino final do diabo – Os demônios, assim como os seres humanos ímpios, serão atormentados no geena pelo tanto correspondente aos seus pecados, e, em seguida, aniquilados na segunda morte, que é o lago de fogo. Esse destino final do diabo, que inclui o tormento por certo tempo e também o aniquilacionismo final, é evidente na fala do próprio diabo em dois textos bíblicos, um relatado por Mateus e outro por Marcos, onde os demônios dizem:

“E eis que clamaram, dizendo: Que temos nós contigo, Jesus, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?” (cf. Mateus 8:29)

“Dizendo: Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus” (cf. Marcos 1:24)

Isso nos mostra que o próprio diabo sabe que o destino final dele é tanto o tormento como a destruição. “Destruição”, neste contexto, não pode se referir a uma mera “perdição”, como vertem outras traduções, precisamente porque o diabo já está perdido, ele já não tem volta, não tem mais possibilidade de conversão ou salvação. Portanto, esse acontecimento futuro, de que trata o texto, não é destruição no mero sentido de “perdição” ou “ruína” (a qual o diabo já está), mas no sentido completo de destruição, que é o aniquilamento, o qual o diabo estará no futuro. Portanto, os textos de Mateus 8:29 e de Marcos 1:24 são complementares, e nos evidenciam exatamente isso, de que os demônios serão atormentados e finalmente completamente destruídos.

Esse destino final de Satanás também está claro no texto de Ezequiel 28:18-19, que em primeira instância refere-se ao rei de Tiro, mas que a grande maioria dos teólogos concorda que seja uma profecia de dupla referência, aplicada também ao próprio diabo, já que na profecia há a menção de ele estava no Jardim do Éden (v.13), que era perfeito (v.12), que era um querubim guardião (v.14), que estava no monte santo de Deus (v.14), que era inculpável em seus caminhos até que se achou maldade nele (v.15) e que foi expulso do monte santo de Deus (v.16), sendo atirado à terra (v.17). Todas essas coisas nunca aconteceram com o rei de Tiro, que sempre havia sido pagão, que nunca esteve no Jardim do Éden ou no monte santo de Deus, que não era um querubim e nem era perfeito, além de já estar na terra e não ter sido “atirado” nela depois que pecou. Essas coisas não se aplicam diretamente ao rei de Tiro, mas a Satanás.

E qual é o final que Deus diz que Satanás terá?

Ele não poderia ter sido mais claro. Além de em momento nenhum ter dito que passaria por um tormento eterno, ainda afirma que sairá dele um fogo que o consumirá (v.18), que será reduzido às cinzas (v.18), e, como se isso não fosse suficientemente claro, ainda afirma no verso 19: “chegou o seu terrível fim, você não mais existirá (v.19)! Ele não diz que o diabo “não existe”, mas que “não mais existirá”, mostrando que a descrição em tempo real retratava algo já presente na mente de Deus (que é eterno), mas que somente se consumaria de fato em aspecto temporal com o diabo no futuro. A descrição de ser consumido pelo fogo, de se reduzir às cinzas no chão, de ter um fim completo e de não mais existir não nos deixa a menor sombra de dúvida de que o diabo não subsistirá eternamente (vivo) em um lago de fogo, mas que, realmente, “não mais existirá”!

A mesma coisa acontece em Isaías 14, na famosa descrição que diz: “Como você caiu dos céus, ó estrela da manhã, filho da alvorada! Como foi atirado à terra, você, que derrubava as nações!” (cf. Is.14:12). O que poucos notam, contudo, é que mais adiante vemos Deus dizendo que ele se tornaria um “cadáver pisoteado” (v.19), e não alguém que viveria eternamente. Assim, entendemos que as descrições bíblicas que tratam do destino do diabo sem estarem ligadas a um único texto isolado e em um contexto apocalíptico hiperbólico nos deixam clara a ideia de um aniquilacionismo do diabo, ao invés da existência eterna dele.

Paz a todos vocês que estão em Cristo.

Por Cristo e por Seu Reino,
Lucas Banzoli (apologiacrista.com)

Extraído de meu livro: “A Lenda da Imortalidade da Alma”


-Artigos relacionados:


-Não deixe de acessar meus outros sites:

Apologia Cristã (Artigos de apologética cristã sobre doutrina e moral)
Heresias Católicas (Artigos sobre o Catolicismo Romano)
O Cristianismo em Foco (Reflexões cristãs e estudos bíblicos)
Preterismo em Crise (Refutando o Preterismo Parcial e Completo)

8 comentários:

Veiga de Araujo disse...

Boa noite Lucas! A Paz.

As Escrituras diz, se em algum momento após a rebelião do diabo, ele teria uma chance de arrependimento?

Lucas Veiga

Lucas Banzoli disse...

Oi, Lucas.

A Bíblia não diz nem que "sim" nem que "não" (ela de fato fala muito pouco sobre a rebelião de Satanás), de modo que tanto uma como outra consideração são mais frutos de especulação do que de Bíblia. Eu particularmente creio que o diabo tinha oportunidade da mesma forma que todos os seres humanos tem oportunidade, não acho que Deus colocaria critérios de arrependimento diferente para os dois, no sentido de permitir que os seres humanos caídos se arrependam mas impedir que os anjos caídos façam o mesmo. O problema é que o diabo já pecou e caiu a tal ponto que não pode mais arrepender-se. A Bíblia fala sobre isso aos seres humanos também, sobre chegar a um ponto (o "fim do túnel"), depois de ter recebido da graça de Deus, onde o arrependimento não é mais possível:

"Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério" (Hebreus 6:4-6)

Ou seja, há um nível de "queda" onde não há mais como se levantar, isso vale para os seres humanos também. O diabo com certeza já entrou por este caminho, pois ele "peca deste o princípio" (1Jo.3:8). Ou seja, a razão porquê nenhum diabo pode ser salvo não é porque Deus recusa receber-lhes caso se arrependam, ou porque Deus tenha fechado a porta para eles, mas sim porque eles endureceram seus próprios corações a tal ponto que não podem mais se arrepender, e sem arrependimento não há salvação. Eles fecharam sua própria porta para Deus, e não o contrário. Essa é a minha forma de ver o tema, mas não dogmatizo a respeito, pois, como disse, as Escrituras não são muito claras ou específicas ao tratar sobre isso.

Abraços!

Unknown disse...

muito gratificante estudo.
sempre me coloco numa questão de tempo, ele querendo ser adorado como DEUS, almejando usurpando o lugar de DEUS. e pecou na eternidade e eternamente pecou, e sem arrependimento permanece pecando. O homem pecou não sendo ainda eterno, ao cair na tentação DEUS o polpou de comer da arvore da vida, o retirando do jardim para que não vivesse eternamente em pecado, mas já colocou uma condição de perdão, para reconciliação, através da morte e ressurreição de Jesus. Para que fossemos perdoados da transgressão e no céu comeríamos da arvore da vida para vivermos eternamente perdoados. Acho q é por isso DEUS não nos fez de imediato para vivermos no céu para não acontecer como aconteceu com satanás.
nao sei você me entendeu, seria um pensamento lógico?

Lucas Banzoli disse...

Tem lógica :)

Anônimo disse...

Porque Deus não destruiu o diabo quando ele se rebelou? Isso poderia ter evitado todas as trangressões do mundo? Ou Deus como oniciente sabia oque iria ocorrer e achou necessario que ocorresse? Se puder me tirar essas dúvidas lhe agradeço desde já!
Que Deus esteja com todos!

Lucas Banzoli disse...

Olá. Se Deus tivesse destruído o diabo logo quando ele se rebelou, estaria mostrando aos demais seres celestiais que o diabo estava certo. Foi necessário deixar que o diabo levasse seus planos e propósitos adiante, para que ficasse claro a todos os seres angelicais as suas reais intenções, que são, como sabemos, malignas. Assim, todos saberiam que o diabo não tinha razão em se rebelar contra Deus, o que não seria possível se Deus exterminasse o diabo logo de cara e aterrorizasse a todos os outros anjos, que o serviriam mais por medo do que por amo, se fosse assim.

Abraços!

Kelvin Tenderson disse...

Olá... Gostei e gosto muito dos seus estudos!!! No entanto, tenho uma dúvida: se satanás comeu da árvore da vida, ele não seria porventura eterno? Também sei que, para Deus, nada é impossível e Ele poderá exterminá-lo da mesma forma. OBS.: já li o estudo sobre a mortalidade do diabo ou dos anjos (anjos são "eternos" enquanto estão em obediência, caso contrário, tornam-se mortais). Poderia me explicar melhor? Obrigado! =D

Lucas Banzoli disse...

Olá, Kelvin, a paz de Cristo!

Não há nenhum texto bíblico que diga que Satanás comeu da árvore da vida. Na falta de textos, é mais provável que ele não tenha comido.

Abs!

Postar um comentário

A sua mensagem passará por moderação e em seguida será exibida ao público.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | Walgreens Printable Coupons